cinema   / REPERCUSSÃO

Estreia de filme ‘Cuties’ provoca campanha de cancelamento contra Netflix, entenda! 

Filme francês com objetivo de criticar a erotização infantil foi acusado de praticar a sexualização de crianças

Publicado sexta 11 setembro, 2020

Filme francês com objetivo de criticar a erotização infantil foi acusado de praticar a sexualização de crianças
Pôster original do filme "Cuties" - Divulgação

O filme francês “Cuties” (“Lindinhas”, em português) continua a causar polêmicas! Após a estreia do longa, nesta quarta-feira (09), uma nova campanha de cancelamento contra a Netflix foi lançada e reuniu mais de 600 mil assinaturas em uma petição online contra a plataforma. 

Quando o filme  teve estreia no catálogo da Netflix anunciada,em agosto, a escolha de pôster e sinopse foram motivo para uma primeira onda de indignação. “Amy tem apenas 11 anos e fica fascinada por um grupo de dança. Para se enturmar, ela começa a explorar a própria feminilidade e desafia as tradições da família”, dizia a primeira sinopse. O pôster mostrava as protagonistas em posições de dança sensual, com roupas curtas. Uma primeira petição contra a distribuição do filme 

+++ LEIA MAIS: Conheça ‘Julie and the Phantoms’, remake da Netflix de série brasileira

A repercussão negativa resultou em um novo direcionamento na divulgação do filme. “Estamos profundamente arrependidos pela arte inapropriada que usamos para ‘Cuties’. Não foi OK, e nem representava esse filme francês que estreou no Sundance”, se desculpou a sede estadunidense da Netflix (via Rolling Stone Brasil). O pôster foi alterado, assim como a sinopse. 

“Cuties” é dirigido pela cineasta franco-senegalesa Maïmouna Doucouré, que tinha o objetivo de criticar os extremos da cultura e os modelos de feminilidade impraticáveis disponíveis na socialmente. Meninas se sentem divididas entre o conservadorismo e submissão, um caminho solitário para adolescentes, e a hipersexualização como forma de conseguir atenção e aceitação social. 

+++ LEIA MAIS: Estrela de ‘Eu Nunca’, da Netflix, acredita que padrões de beleza não deveriam existir!

Em entrevista publicada no canal da Netflix, a diretora conta que estudou o tema por um ano antes de iniciar as gravações. . “Nossas meninas entendem que, quanto mais hipersexualizada for a mulher nas redes sociais, mais sucesso conseguem. E as crianças imitam isso sem entender o significado”, observou.  “[A protagonista] acredita que pode encontrar liberdade no grupo de dança e na hipersexualização. Mas isso é liberdade de verdade? Especialmente quando se é criança? Claro que não! É perigoso”. 

Mesmo com as explicações, algumas cenas de dança do filme chocaram o público após a polêmica, e resultaram nessa nova campanha contra a Netflix. “Por favor, faça a escolha de mostrar para a Netflix que nossas crianças são mais valiosas que entretenimento”, pede a criadora do abaixo-assinado pelo cancelamento da assinatura na plataforma. No Twitter, o termo #CancelNetflix (#CanceleNetflix, em português) entrou para os trending topics. 

Último acesso: 29 Sep 2020 - 11:02:12 (1043274).